Podcasts

Milagres da Islândia Medieval

Milagres da Islândia Medieval


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O primeiro santo da Islândia foi Thorlak Thorhallsson. Aqui estão dez desses milagres, que revelam muito sobre a religião e a vida diária na Islândia medieval.

Nascido em 1133 no sul da ilha, Thorlak tornou-se sacerdote aos 18 anos. Ele viajou para Paris para estudar por vários anos, antes de retornar à Islândia em 1161, e em 1178 era o bispo de Skálholt, o mais posição eclesiástica importante na ilha. Ele serviu como bispo por 15 anos, até sua morte em 23 de dezembro de 1193.

Logo após sua morte, histórias de seus milagres começaram a surgir em toda a Islândia. Cinco anos depois, seus restos mortais foram transferidos de volta para a Catedral de Skálholt em 1198. A história de sua vida e santidade é contada em Þorláks saga helga (A Saga do Bispo Thorlak), que foi composta na primeira década do século XIII, e é um dos primeiros escritos hagiográficos da Islândia medieval.

Embora Thorlak tenha sido considerado um santo local na Islândia por centenas de anos, ele não foi oficialmente reconhecido como um santo da Igreja Católica até 1984, quando João Paulo II o canonizou e o declarou o santo padroeiro da Islândia. Hoje, os islandeses ainda celebram Þorláksmessa todo dia 23 de dezembro, e é considerado como parte da preparação para o Natal.

Dezenas de milagres são registrados no Saga do Bispo Thorlak. Aqui estão dez deles:

Durante o inverno, véspera da Quinta-feira Santa após a morte do Bispo þorlákr, um fazendeiro chamado Sveinn viu uma luz tão grande em Skalaholt sobre a tumba do Bispo þorlákr que mal conseguia ver a igreja.

O Padre Ormr foi em missão para Althing durante o verão seguinte, em nome do Bispo Brand, para relatar os sinais que ocorreram da santidade do Bispo þorlákr naqueles distritos. E seu cavalo se esforçou tanto em manchas de neve que não pôde continuar, mas assim que ele invocou o Bispo þorlákr, seu cavalo deu um pulo e ele cavalgou um dia inteiro de viagem até a Coisa. E quando este evento foi contado, e muitos outros, então os homens ficaram contentes com esse relato e muitos homens imediatamente invocaram o Bispo þorlákr em sua necessidade e parecia estar bem, mas ainda sem obter permissão dos bispos.

Havia um homem chamado Tjovri; ele sofreu um grande ferimento nas mãos. As mãos ficaram duras e leprosas, de modo que ele não conseguiu esticar os dedos, e aquele ferimento durou quinze anos. Ele invocou o beato Bispo þorlákr para sua cura. Depois disso, adormeceu e, quando acordou e quis se lavar, suas mãos estavam completamente curadas e foram mostradas a todos os presentes, e então o Te Deum foi cantado. E assim que este milagre se tornou conhecido de todos, um após o outro começou a invocar o santo Bispo þorlákr, e não era estranho, visto que o poder milagroso era tão grande que foi concedido quase antes de ser pedido.

Havia um homem chamado Unas. Ele sofreu uma doença desagradável lá no Thing; ele inchou completamente. Sua barriga subiu na frente do peito e uma dor tão violenta se seguiu que ele mal conseguia ficar em pé. Mais tarde, ele chamou com lágrimas de remorso o santo Bispo þorlákr para sua cura. Ele ficou pesado de sono imediatamente depois disso. Ele parecia ver o santo bispo em um sonho, e com ele o abençoado menino Vitus. O bispo disse a ele: "Você não vai se beneficiar do seu próprio comportamento se ficar bom, mas sim do fato de que o tempo de misericórdia de Deus agora chegou com dons de cura para os homens." Ele acordou completamente curado.

Depois da Coisa, aconteceu que Ormr, parente do beato Bispo þorlákr e irmão do Bispo Páll, estava no banho em Skálaholt e tinha em mente que amaria mais a santidade de seus parentes se ele mesmo tivesse um sinal dela , e naquele momento ele coçou a mão direita com a navalha e ela sangrou muito e não parava. Então ele chamou seus parentes e patrono, o Bispo þorlákr, para estancar o sangramento e nunca mais saiu uma gota depois disso.

Um jovem cavalgou descuidadamente onde havia aberturas vulcânicas e as patas de seu cavalo foram queimadas de modo que as pessoas pensaram que ele iria morrer. Então o beato Bispo þorlákr foi invocado e em poucos dias o cavalo estava completamente curado. Eles deram graças a Deus e ao santo Bispo þorlákr por este incidente.

Os mercadores da Islândia não podiam de forma alguma levantar âncora. Mas assim que eles chamaram o Bispo þorlákr, tudo se soltou.

Uma dona de casa perdeu um bom anel de ouro, que foi revistado em toda parte e com frequência, mas não foi encontrado. Ela invocou o sagrado þorlákr e imediatamente o anel foi encontrado onde estava, o que o procurava com mais frequência.

Em uma fazenda, um ladrão roubou muitos produtos. Mas aqueles que sofreram a perda chamaram o bispo þorlákr para compensá-los pela perda, mas era uma época muito ruim para alimentos. Então, ocorreu-lhes que deveriam entrar no rio com uma rede, e imediatamente apanharam tantos salmões grandes que sua perda lhes pareceu bem compensada.

Alguns mercadores de Orkney foram desviados do curso por uma tempestade para as Ilhas Faroé, onde havia penhascos e recifes, e parecia morte certa para todos eles. Eles chamaram o santo Bispo þorlákr e imediatamente a tempestade se transformou em um vento favorável ao redor deles.

A Saga do Bispo Thorlakfoi traduzido por Armann Jakobsson e David Clark, e foi publicado em 2013 pela Sociedade Viking para Pesquisa do Norte. É a primeira tradução de Þorláks saga helga desde 1895.


Assista o vídeo: ISLANDIA, Tierra de Fuego y Hielo. (Pode 2022).