Notícia

Indiana Jones vai lutar contra os nazistas novamente no próximo jogo de computador?

Indiana Jones vai lutar contra os nazistas novamente no próximo jogo de computador?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Ele fez uma incursão famosa na Arca Perdida, explorou o Templo da Perdição e o Reino da Caveira de Cristal, e até mesmo empreendeu uma Última Cruzada. Agora, o legado de Indiana Jones, nosso arqueólogo favorito do cinema, retornará na dimensão virtual dos jogos de computador.

o Outras aventuras de Indiana Jones foi uma série de sucesso da Marvel Comics que funcionou de 1983 a 1986, ambientada no período seguinte caçadores da Arca Perdida em 1936, com as últimas quatro edições avançando para 1937. Esta semana, a gigante dos jogos Bethesda tweetou que um novo jogo Indiana Jones "com uma história original" está em desenvolvimento em seu estúdio, Machine Games, que fez Skyrim e Wolfenstein: a nova ordem e Wolfenstein: o novo colosso .

Em colaboração com a Lucasfilm Games, o novo jogo independente Indiana Jones é produzido executivo pelo diretor da Bethesda Game Studios, Todd Howard. Mas embora pouco seja dito sobre a nova história ou estilo de jogo, um StarWars.com post disse que a peça será ambientada "no auge da carreira do famoso aventureiro". Além disso, o post dizia que o novo Teaser Oficial do Jogo Indiana Jones Bethesda “pode conter algumas pistas”. Aqui em Ancient Origins, não amamos nada mais do que pistas ocultas.

  • Dos nazistas à arca: cinco verdades surpreendentes dos filmes de Indiana Jones
  • Além de um jogo de luta: revelando as origens da mitologia de Mortal Kombat
  • Mundo brutal de Viking recriado em New Assassin’s Creed Valhalla

Interpretando as pistas ocultas do trailer

O trailer de 30 segundos mostra uma mesa mal iluminada repleta de câmeras dos anos 1930, bússolas, mapas, planos de vôo e documentos de viagem. No início, a capa de um grande livro de couro marrom exibe um desenho geométrico de oito pontas. Panoramizando pela mesa, a melodia do tema reconhecível do explorador ameaça ressoar, mas ela desaparece, conforme o icônico chapéu e o chicote do famoso explorador fictício são revelados. Então, tão rápido quanto começou, o teaser carregado de pistas termina.

Jordan Oloman, um revisor de jogos em IGN, ressaltou que a passagem de avião na mesa do trailer é para Roma. Ele também observou que o mapa sobre a mesa inclui a Capela Sistina espalhada sobre a mesa. Além disso, o bilhete é datado de outubro de 1937. Essas três observações indicam que não apenas o jogo de computador incluirá a Cidade do Vaticano, mas a data, 1937, sugere que os antagonistas certamente são nazistas.

- Bethesda (@bethesda) 12 de janeiro de 2021

Caminhando na linha entre fato e ficção

Se você gosta de ficção histórica, onde os heróis seguem pistas antigas que levam a teorias da conspiração modernas e tesouros perdidos, então você já deve ter notado que os temas mencionados acima foram todos retirados dos romances de Dan Brown. O Vaticano e a Capela Sistina são playgrounds de códigos arquitetônicos sagrados e iconografia religiosa, mas esses conceitos não são apenas líderes de narrativas ficcionais: eles também estão presentes no mundo real.

Em 2010 o Correio diário imprimiu o título “Esqueça o código Da Vinci! Os especialistas encontram o código de Michelangelo escondido na Capela Sistina. ” Você também pode ler “ As 6 coisas mais fascinantes nos Arquivos Secretos do Vaticano ”Apresentando relíquias roubadas“ de toda a história da civilização ocidental ”. O jogo está sujeito a caminhar na linha histórica entre fato e ficção.

A primeira vez que Indian Jones apareceu em um jogo de computador foi em 1992, quando sua busca global pela lendária cidade submersa de Atlântida foi auxiliada pela vidente Sophia Hapgood. O par intrépido foi perseguido pelos nazistas que pretendiam usar o poder secreto da Atlântida para a guerra. Destino da Atlântida vendeu imediatamente um milhão de unidades e foi aclamado pela crítica na época, recebendo vários prêmios de melhor jogo de aventura do ano. Apesar de Destino da Atlântida foi construído quando os gráficos eram blocos de quadrados móveis em 2D, antes do mapeamento 3D e dos ambientes de realidade virtual, ainda é amplamente considerado um clássico do gênero hoje. Tanto que IGN dê-lhe o título: o maior jogo de Indiana Jones de todos os tempos.

Mais uma vez Indi, você consegue!

Em 10 de dezembro, a chefe da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, fez um discurso na conferência anual do Dia do Investidor da Disney e confirmou o novo filme, Indiana Jones 5 , está a caminho de ser lançado em julho de 2022, com o diretor James Mangold no comando. O ator americano Harrison Ford, que fará 80 anos no ano que vem, interpretará Indy pela última vez, pois o novo filme encerrará a história do personagem.

Nenhuma data de lançamento, gênero ou plataforma foram divulgados para o novo jogo até o momento, mas avisaremos a todos assim que o jogo for lançado. Também pediremos aos jogadores entre vocês que nos enviem seus comentários. Assista esse espaço.


Indiana Jones e a Última Cruzada

Indiana Jones e a Última Cruzada é um filme de ação e aventura americano de 1989 dirigido por Steven Spielberg, a partir de uma história co-escrita pelo produtor executivo George Lucas. É a terceira parcela do Indiana Jones franquia e uma sequência de caçadores da Arca Perdida. É também o primeiro filme de Indiana Jones a ser classificado como PG-13. Harrison Ford voltou no papel-título, enquanto seu pai é interpretado por Sean Connery. Outros membros do elenco apresentados incluem Alison Doody, Denholm Elliott, Julian Glover, River Phoenix e John Rhys-Davies. No filme, ambientado principalmente em 1938, Indiana procura seu pai, um estudioso do Santo Graal, que foi capturado pelos nazistas durante uma jornada para encontrar o Santo Graal.

Após a reação mista para Indiana Jones e o Templo da Perdição, Spielberg escolheu diminuir o tom escuro e a violência gráfica na próxima edição. Durante os cinco anos entre O Templo da Perdição e A última cruzada, ele e o produtor executivo Lucas revisaram vários roteiros antes de aceitar o de Jeffrey Boam. Locais de filmagem incluindo Espanha, Itália, Alemanha Ocidental, Jordânia, Reino Unido e Estados Unidos. [2]

O filme foi lançado pela Paramount Pictures na América do Norte em 24 de maio de 1989, recebendo críticas positivas e foi um sucesso financeiro, arrecadando US $ 474,3 milhões nas bilheterias mundiais. Ele ganhou um Oscar de Melhor Edição de Efeitos Sonoros. Uma sequela, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, seguido em 2008.


Conteúdo

Durante 1973, George Lucas escreveu As Aventuras de Indiana Smith. [1 curtida Guerra das Estrelas, foi uma oportunidade de criar uma versão moderna das séries de filmes das décadas de 1930 e 1940. [2] Lucas discutiu o conceito com Philip Kaufman, que trabalhou com ele por várias semanas e decidiu usar a Arca da Aliança como o MacGuffin. O projeto foi paralisado quando Clint Eastwood contratou Kaufman para escrever The Outlaw Josey Wales. [3] Em maio de 1977, Lucas estava em Maui, tentando escapar do enorme sucesso de Guerra das Estrelas. Seu amigo e colega Steven Spielberg também estava lá, de férias do trabalho em Encontros Imediatos de Terceiro Grau. Spielberg disse a Lucas que estava interessado em fazer um filme de James Bond, mas Lucas lhe falou de uma ideia "melhor do que James Bond", delineando o enredo de caçadores da Arca Perdida. Spielberg adorou, chamando-o de "um filme de James Bond sem o hardware", [4] e teve o sobrenome do personagem alterado para Jones. [2] Spielberg e Lucas fizeram um acordo com a Paramount Pictures para cinco filmes de Indiana Jones. [4]

Spielberg e Lucas pretendiam fazer Indiana Jones e o Templo da Perdição muito mais sombrio, por causa de seus humores pessoais após suas respectivas separações e divórcios. Lucas fez do filme uma prequela, pois não queria que os nazistas fossem os vilões novamente. Ele tinha ideias sobre o Rei Macaco e um castelo assombrado, mas acabou criando as Pedras Sankara. [5] Ele contratou Willard Huyck e Gloria Katz para escrever o roteiro, pois ele sabia de seu interesse pela cultura indiana. [6] As principais cenas que foram retiradas de caçadores da Arca Perdida foram incluídos neste filme: uma fuga usando um gongo gigante como escudo, uma queda de um avião em uma jangada e uma perseguição de carrinho de mina. [2] Para o terceiro filme, Spielberg revisitou os conceitos do Rei Macaco e do castelo assombrado, antes de Lucas sugerir o Santo Graal. Spielberg já havia rejeitado isso como muito etéreo, mas então inventou uma história de pai e filho e decidiu que "O Graal que todos procuram poderia ser uma metáfora para um filho que busca a reconciliação com um pai e um pai que busca a reconciliação com um filho". [7]

Após o lançamento de 1989 de Indiana Jones e a Última Cruzada, Lucas deixou a série terminar, pois sentia que não conseguia pensar em um bom dispositivo de enredo para impulsionar o próximo episódio e optou por produzir The Young Indiana Jones Chronicles, que explorou o personagem em seus primeiros anos. Ford interpretou Indiana em um episódio, narrando suas aventuras em 1920 em Chicago. Quando Lucas filmou o papel de Ford em dezembro de 1992, ele percebeu que a cena abria a possibilidade de um filme com um antigo cenário de Indiana na década de 1950. O filme poderia refletir um filme B de ficção científica dos anos 1950, com alienígenas como o enredo. [8] Ford não gostou do novo ângulo, dizendo a Lucas: "De jeito nenhum eu estarei em um filme de Steven Spielberg como esse." [9] O próprio Spielberg, que retratou alienígenas em Encontros Imediatos de Terceiro Grau e E.T. o Extra Terrestre, resistiu. Lucas inventou uma história, que Jeb Stuart transformou em um roteiro de outubro de 1993 a maio de 1994. [8] Lucas queria que Indiana se casasse, o que permitiria que Henry Jones Sênior voltasse, expressando preocupação sobre se seu filho está feliz com o que ele conseguiu. Depois de saber que Joseph Stalin estava interessado em guerra psíquica, Lucas decidiu ter os russos como vilões e os alienígenas para terem poderes psíquicos. [10] Seguindo o próximo rascunho de Stuart, Lucas contratou Última Cruzada o escritor Jeffrey Boam para escrever as três versões seguintes, a última das quais foi concluída em março de 1996. Três meses depois, Dia da Independência foi lançado, e Spielberg disse a Lucas que não faria outro filme de invasão alienígena (ou pelo menos não até Guerra dos Mundos em 2005). Lucas decidiu se concentrar no Guerra das Estrelas prequels em vez disso. [8]

Em 2000, o filho de Spielberg perguntou quando o próximo Indiana Jones filme seria lançado, o que o interessou em reviver o projeto. [11] No mesmo ano, Ford, Lucas, Spielberg, Frank Marshall e Kathleen Kennedy se conheceram durante o tributo do American Film Institute a Ford e decidiram que queriam aproveitar a experiência de fazer um filme de Indiana Jones novamente. Spielberg também descobriu que voltar à série foi uma pausa de seus muitos filmes dark durante esse período. [12] Spielberg e Lucas discutiram a ideia central de um filme B envolvendo alienígenas, e Lucas sugeriu o uso de crânios de cristal para fundamentar a ideia. Lucas achou esses artefatos tão fascinantes quanto a Arca, [13] e pretendia apresentá-los por um Jovem Indiana Jones episódio antes do cancelamento do show. [8] M. Night Shyamalan foi contratado para escrever para uma tentativa de filmar em 2002, [11] mas ele ficou sobrecarregado pela tarefa e afirmou que era difícil fazer com que Ford, Spielberg e Lucas se concentrassem. [14] Stephen Gaghan e Tom Stoppard também foram abordados. [11]

Frank Darabont, que escreveu vários Jovem Indiana Jones episódios, foi contratado para escrever em maio de 2002. [15] Seu roteiro, intitulado Indiana Jones e a Cidade dos Deuses, [8] foi ambientado na década de 1950, com ex-nazistas perseguindo Jones. [16] Spielberg concebeu a ideia por causa de figuras da vida real, como Juan Perón na Argentina, que supostamente protegia criminosos de guerra nazistas. [8] Darabont afirmou que Spielberg amou o roteiro, mas Lucas teve problemas com ele e decidiu assumir a escrita sozinho. [8] Lucas e Spielberg reconheceram que o cenário dos anos 1950 não poderia ignorar a Guerra Fria, e os russos eram os vilões mais plausíveis. Spielberg decidiu que não poderia satirizar os nazistas depois de dirigir A Lista de Schindler, [17] enquanto Ford sentia "Nós simplesmente exaurimos os nazistas." [9] A principal contribuição de Darabont foi reintroduzir Marion Ravenwood como o interesse amoroso de Indiana, mas ele deu a eles uma filha de 13 anos, que Spielberg decidiu ser muito semelhante a The Lost World: Jurassic Park. [8]

Jeff Nathanson se encontrou com Spielberg e Lucas em agosto de 2004 e entregou os próximos rascunhos em outubro e novembro de 2005, intitulados As formigas atômicas. David Koepp continuou a partir daí, dando a seu roteiro o subtítulo Destruidor de mundos, [8] baseado na citação de Robert Oppenheimer. Foi alterado para Reino da Caveira de Cristal, pois Spielberg achou este um título mais convidativo, que na verdade nomeou o dispositivo do enredo. [18] Koepp queria retratar o personagem de Mutt como um nerd, mas Lucas recusou, explicando que ele tinha que se parecer com Marlon Brando em O selvagem "ele precisa ser o que o pai de Indiana Jones pensava [dele] - a maldição retorna na forma de seu próprio filho - ele é tudo que um pai não suporta". [8] Koepp colaborou com Lawrence Kasdan no "diálogo de amor" do filme. [19]

A Walt Disney Company é proprietária do Indiana Jones propriedade intelectual desde a aquisição da Lucasfilm, produtora da série, em 2012, quando Lucas a vendeu por US $ 4 bilhões. [20] Walt Disney Studios possui os direitos de distribuição e marketing para o futuro Indiana Jones filmes desde 2013, com a Paramount mantendo os direitos de distribuição dos primeiros quatro filmes e recebendo "participação financeira" de quaisquer filmes adicionais. [21] [22] [23]

Filme Data de lançamento nos EUA Dirigido por Roteiro de História por Produzido por
caçadores da Arca Perdida 12 de junho de 1981 (12/06/1981) Steven Spielberg Lawrence Kasdan George Lucas e Philip Kaufman Frank Marshall
Indiana Jones e o Templo da Perdição 23 de maio de 1984 (23/05/1984) Willard Huyck e Gloria Katz George lucas Robert Watts
Indiana Jones e a Última Cruzada 24 de maio de 1989 (24/05/1989) Jeffrey Boam George Lucas e Menno Meyjes
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal 22 de maio de 2008 (22/05/2008) David Koepp George Lucas e Jeff Nathanson Frank Marshall
Filme sem título 29 de julho de 2022 (29/07/2022) James Mangold James Mangold, Jez Butterworth e John-Henry Butterworth [24] James Mangold Frank Marshall, Kathleen Kennedy, Simon Emanuel e Steven Spielberg [25]

Caçadores da Arca Perdida (1981) Editar

O primeiro filme se passa em 1936. Indiana Jones (Harrison Ford) é contratado por agentes do governo para localizar a Arca da Aliança antes dos alemães nazistas. Os nazistas têm equipes em busca de artefatos religiosos, incluindo a Arca, que, segundo rumores, torna um exército que carrega a Arca invencível. [26] Os nazistas estão sendo ajudados pelo arquirrival de Indiana e arqueólogo francês René Belloq (Paul Freeman). Com a ajuda de seu ex-amante e dono de bar Marion Ravenwood (Karen Allen) e seu amigo Sallah (John Rhys-Davies), Indiana consegue recuperar a Arca no Egito. Os nazistas roubam a Arca e capturam Indiana e Marion. Belloq e os nazistas realizam uma cerimônia para abrir a Arca, mas quando o fazem, são todos mortos pela ira da Arca. Indiana e Marion, que sobreviveram fechando os olhos, conseguem levar a Arca para os Estados Unidos, onde ela é armazenada em um depósito secreto do governo.

Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984) Editar

O segundo filme se passa em 1935, um ano antes caçadores da Arca Perdida. Indiana escapa dos gângsteres chineses com a ajuda do cantor / atriz Willie Scott (Kate Capshaw) e seu ajudante de 12 anos Short Round (Jonathan Ke Quan). O trio aterrissa na Índia, onde eles se deparam com uma vila cujos filhos foram sequestrados. O Thuggee liderado por Mola Ram (Amrish Puri) também pegou as pedras sagradas de Sankara, que eles usarão para dominar o mundo. Indiana consegue superar o poder maligno de Mola Ram, resgata as crianças e devolve as pedras ao seu devido lugar, superando sua própria natureza mercenária. O filme tem se destacado como um outlier na franquia, pois não apresenta a universidade de Indy ou qualquer entidade política antagônica, e é menos focado na arqueologia, sendo apresentado como um dark movie com elementos grosseiros, sacrifício humano e tortura.

Indiana Jones e a Última Cruzada (1989) Editar

O terceiro filme se passa em 1938. Indiana e seu amigo Marcus Brody (Denholm Elliott) são designados pelo empresário americano Walter Donovan (Julian Glover) para encontrar o Santo Graal. Eles se juntaram à Dra. Elsa Schneider (Alison Doody), seguindo em frente de onde o pai distante de Indiana, Henry (Sean Connery), parou antes de desaparecer. Parece que Donovan e Elsa estão aliados aos nazistas, que capturaram Henry Jones para conseguir que Indiana os ajudasse a encontrar o Graal. No entanto, Indiana recupera o diário de seu pai preenchido com suas pesquisas e consegue resgatá-lo antes de encontrar a localização do Graal. Donovan e Elsa caem na tentação do Graal, enquanto Indiana e Henry percebem que seu relacionamento é mais importante do que encontrar a relíquia.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008) Editar

O quarto filme se passa em 1957, dezenove anos depois A última cruzada. Indiana está tendo uma vida tranquila ensinando antes de ser lançado em uma nova aventura. Ele corre contra agentes da União Soviética, liderados por Irina Spalko (Cate Blanchett) por uma caveira de cristal. Sua jornada o leva por Nevada, Connecticut, Peru e a floresta amazônica no Brasil. Indiana enfrenta a traição de um de seus melhores amigos, Mac (Ray Winstone), é apresentado a um engraxador chamado Mutt Williams (Shia LaBeouf), que acaba por ser seu filho (revelou-se que seu nome verdadeiro era Henry Jones III), e se reencontra e eventualmente se casa com Marion Ravenwood, que foi apresentada no primeiro filme.

Quinto filme sem título (2022) Editar

Depois de passar por um inferno de desenvolvimento (como na edição anterior), [11] um quinto Indiana Jones o filme foi anunciado pela Disney com James Mangold escrevendo e dirigindo, [27] [28] Ford retornando para interpretar o personagem principal, [29] e Spielberg, Marshall e Kathleen Kennedy produzindo. [30] O lançamento está programado para 29 de julho de 2022. [31] Frank Marshall afirmou que o filme será uma sequência, [32] e em maio de 2020, disse que a escrita "apenas começou". [30] O ex-CEO da Disney Bob Iger indicou que o filme não será a conclusão da franquia como um todo. [33]

Ford disse que voltaria para um quinto filme se não demorasse mais vinte anos para ser revelado. [34] Em 2008, Lucas sugeriu que ele poderia "fazer de Shia LaBeouf o personagem principal da próxima vez e fazer Harrison Ford voltar como Sean Connery fez no último filme", ​​[35] mas mais tarde disse que este não seria o caso. [36] [a] Em agosto de 2008, Lucas estava pesquisando dispositivos de enredo potenciais e afirmou que Spielberg estava aberto à ideia do quinto filme. [37] [b] Em novembro de 2010, Ford disse que ele e Spielberg estavam esperando Lucas apresentar uma ideia para eles. [39] Em março de 2011, Karen Allen disse: "O que eu sei é que há uma história de que eles gostam, o que é um grande passo em frente." [40] Em julho de 2012, Frank Marshall revelou que "Não vai até que haja um escritor no projeto." [41]

Em outubro de 2012, a The Walt Disney Company adquiriu a Lucasfilm, concedendo assim os direitos de propriedade da Disney ao Indiana Jones propriedade intelectual. [42] [43] Em dezembro de 2013, Walt Disney Studios comprou os direitos de distribuição e marketing para o futuro Indiana Jones filmes, com a Paramount Pictures recebendo "participação financeira" de quaisquer filmes adicionais. [21] [22] [23] Em dezembro de 2013, o presidente do estúdio Alan Horn disse que um quinto Indiana Jones o filme não estaria pronto por pelo menos 2-3 anos. [44] Em uma entrevista de maio de 2015 com Vanity Fair, Kathleen Kennedy confirmou os planos para um quinto filme, afirmando que outro filme "um dia será feito dentro desta empresa. Ainda não começamos a trabalhar em um roteiro, mas estamos falando sobre isso." [45]

Em 15 de março de 2016, a Disney anunciou que o quinto filme seria lançado em 19 de julho de 2019, com Ford reprisando seu papel, Spielberg dirigindo, Koepp escrevendo e Kennedy e Marshall atuando como produtores. Em junho, Spielberg confirmou que Lucas voltaria como produtor executivo, apesar de Deadline Hollywood tendo relatado o contrário. [46] [47] Spielberg também anunciou que John Williams voltaria para compor a partitura. [48] ​​Em 25 de abril de 2017, o oficial Guerra das Estrelas O site atualizou a data de lançamento do filme para 10 de julho de 2020. [49] Em setembro de 2017, Bob Iger disse que o futuro da franquia com a Ford era desconhecido, mas que o filme "não será apenas uma vez". Spielberg prometeu que Indiana não seria morto, [33] e Koepp afirmou que Mutt não voltaria no filme. [50] Em janeiro de 2018, Deadline Hollywood relatou que Spielberg estava de olho no filme como seu próximo projeto após a conclusão de Jogador Um Pronto. [51] [c]

Em junho de 2018, foi relatado que Jonathan Kasdan havia substituído Koepp como roteirista e que o filme perderia sua data de lançamento em 2020. [53] [54] Pouco depois, a Disney adiou a data de lançamento do filme para 9 de julho de 2021. [55] Alguns meses depois, Marshall afirmou: "Não sei se você chamaria de sala dos roteiristas, mas muitas pessoas que confiamos em ideias e coisas do tipo pitch. " [56] Em maio de 2019, foi relatado que Kasdan havia escrito seu roteiro do zero, mas que seu trabalho estava sendo substituído por Dan Fogelman, cujo roteiro usava "uma premissa totalmente diferente". [57] Dois meses depois, Ford disse que o filme "deveria começar a rodar no próximo ano". [58] Relatórios posteriores reduziram o início das filmagens para abril de 2020, [59] sugerindo que a fotografia principal ocorreria no Pinewood Studios baseado em Iver. [60] Falando em setembro de 2019, Koepp disse que estava trabalhando no projeto novamente, e que eles "tiveram uma boa ideia desta vez". [61] [d]

Em fevereiro de 2020, Spielberg deixou o cargo de diretor, afirmando que queria "passar o chicote de Indy para uma nova geração para trazer sua perspectiva para a história". [63] James Mangold dirigirá o filme, [30] enquanto Spielberg permanecerá ligado como um produtor "prático". [63] Em abril de 2020, foi relatado que a data de lançamento do filme foi adiada para 29 de julho de 2022, por causa da pandemia COVID-19. [31] Em maio de 2020, Marshall disse que o trabalho tinha "apenas começado" no roteiro. [30] Em entrevistas separadas, Koepp e Marshall revelaram que Mangold estava trabalhando na história. [27] [64] [65] Em janeiro de 2021, John Rhys-Davies expressou interesse em reprisar seu papel de Sallah. [66] Em abril de 2021, Phoebe Waller-Bridge, Mads Mikkelsen, [67] e Thomas Kretschmann [68] se juntaram ao elenco, [69] com produção programada para começar no final daquele ano. Williams foi confirmado para retornar como compositor, [25] e que Jez e John-Henry Butterworth estariam co-escrevendo o filme com Mangold. [24]

Em maio de 2021, Mads Mikkelsen foi citado como tendo dito que tinha lido o roteiro e que "era tudo que eu queria que fosse". [70] Mais tarde naquele mês, Boyd Holbrook e Shaunette Renée Wilson se juntaram ao elenco. [71] As filmagens começaram em junho de 2021, [72] incluindo locações no Castelo de Bamburgh, [73] North York Moors Railway, [74] e Leaderfoot Viaduct [75] na fronteira escocesa.

TemporadaEpisódiosOriginalmente ao ar
Primeiro ao arÚltima exibiçãoRede
164 de março de 1992 (04/03/1992) 8 de abril de 1992 (08/04/1992) abc
22221 de setembro de 1992 (21/09/1992) 24 de julho de 1993 (24/07/1993)
Filmes de tv415 de outubro de 1994 (15/10/1994) 16 de junho de 1996 (16/06/1996) The Family Channel

Uma série de televisão intitulada The Young Indiana Jones Chronicles (1992–1996) apresentou três encarnações do personagem: Sean Patrick Flanery interpretou Indiana de 16 a 21 anos. Corey Carrier interpretou uma versão de 8 a 10 anos em vários episódios e George Hall narrou o show como o de 93 anos Jones, que marcou cada episódio. Lucas começou a desenvolver a série em 1990 como um "entretenimento educacional" que seria mais cerebral do que os filmes. O show foi sua primeira colaboração com o produtor Rick McCallum, e ele escreveu as histórias para cada episódio. Os escritores e diretores do programa incluíram Carrie Fisher, Frank Darabont, Vic Armstrong, Ben Burtt, Terry Jones, Nicolas Roeg, Mike Newell e Joe Johnston. No Crônicas, Jones cruza caminhos com muitas figuras históricas, interpretados por estrelas como Daniel Craig, Christopher Lee, Bob Peck, Jeffrey Wright, Marc Warren, Catherine Zeta-Jones, Elizabeth Hurley, Anne Heche, Vanessa Redgrave, Julian Fellowes, Timothy Spall e Harrison Ford como um Indiana de 50 anos em um episódio (tomando o lugar usual de Hall). [76] [77] [78]

O show foi filmado em mais de 25 países por mais de 150 semanas. A primeira temporada foi filmada de março de 1991 a março de 1992, a segunda temporada começou dois meses depois e terminou em abril de 1993. [79] A rede ABC não tinha certeza da abordagem cerebral de Lucas e tentou anunciar a série como uma aventura de ação como os filmes . As avaliações foram boas, embora nada espetaculares, e a ABC estava nervosa o suficiente para colocar o programa em um hiato após seis episódios até setembro de 1992. [76] Com apenas quatro episódios restantes da segunda temporada para o ar, a ABC eventualmente vendeu o programa para o Family Channel, que mudou o formato de episódios de 50 minutos para filmes de TV de 90 minutos. As filmagens dos quatro episódios finais ocorreram de janeiro de 1994 a maio de 1996. [79] The Young Indiana Jones Chronicles recebeu uma recepção mista dos fãs, embora tenha ganhado 10 prêmios Emmy de 23 indicações, bem como uma indicação ao Globo de Ouro de 1994 de Melhor Série Dramática. Foi também um campo de experimentação em efeitos digitais para a Lucasfilm. [76]

As versões originais para transmissão de alguns episódios foram brevemente lançadas no Japão em disco laser em 1993 e em VHS em 1994. No entanto, Lucas reeditou e reestruturou drasticamente o programa para seu lançamento mundial em vídeo doméstico. Mudanças estruturais importantes foram feitas, incluindo a remoção completa das seções de 'bookend' narradas por Jones, de 93 anos, e a edição de todos os episódios de uma hora juntos em episódios de duas horas. Aproximadamente metade da série foi lançada em VHS em vários mercados ao redor do mundo em 1999, mas a série inteira não foi lançada até sua estréia em DVD, em uma série de três boxsets lançados de 2007 a 2008, para combinar com a estreia teatral de Reino da Caveira de Cristal. Entre outros extras, os DVDs incluem aproximadamente 100 novos recursos históricos.

Edição de elenco

Esta é uma lista de personagens que apareceram no Indiana Jones franquia de filmes.

Personagens Série de filmes Séries de televisão
caçadores da Arca Perdida Templo da Perdição Última Cruzada Reino da Caveira de Cristal Filme sem título The Young Chronicles
Temporada 1 Temporada 2
Dr. Henry "Indiana" Jones Jr. Harrison Ford Harrison Ford Harrison Ford Sean Patrick Flanery (de 16 a 21 anos)
Corey Carrier (8 a 10 anos)
George Hall (93 anos)
River Phoenix
(13 anos) [80]
Boutalat (3 anos) Harrison Ford (50 anos)
Neil Boulane (bebê)
Marcus Brody Denholm Elliott Denholm Elliott Denholm Elliott
(fotografia)
Sallah John Rhys-Davies John Rhys-Davies John Rhys-Davies
(fotografia)
Marion Ravenwood Karen Allen Karen Allen
René Belloq Paul Freeman [81]
Major Arnold Toht Ronald Lacey [82]
Coronel Dietrich Wolf Kahler [83]
Wilhelmina "Willie" Scott Kate Capshaw Kate Capshaw
(fotografia)
Rodada Curta Ke Huy Quan [84]
Mola Ram Amrish Puri [85]
Maharaja Zalim Singh Raj Singh
Chattar Lal Roshan Seth
Professor Henry Jones Sr. Sean Connery Sean Connery
(fotografia)
Lloyd Owen
Alex Hyde-White
(jovem) [86]
Walter Donovan Julian Glover [87]
Dra. Elsa Schneider Alison Doody [88]
Coronel Vogel Michael Byrne [89]
Kazim Kevork Malikyan
Herman J. J. Hardy
Henry "Mutt" Jones III Shia LaBeouf
Irina Spalko Cate Blanchett
George "Mac" Michale Ray Winstone
Professor Harold Oxley John Hurt
Coronel Dovchenko Igor Jijikine
Reitor Charles Stanforth Jim Broadbent
TBA Ponte Phoebe Waller
TBA Mads Mikkelsen
TBA Thomas Kretschmann
TBA Boyd Holbrook
TBA Shaunette Renée Wilson
Anna jones Ruth De Sosa
Helen Seymour Margaret Tyzack
Remy Baudouin Ronny Coutteure
Thomas Edward
"T. E." Lawrence
Joseph A. Bennett Douglas Henshall

Equipe adicional e detalhes de produção Editar

Filme Compositor editor Cinematográfico Produção
empresa
Distribuidor
caçadores da Arca Perdida John Williams Michael Kahn Douglas Slocombe Lucasfilm Ltd. filmes Paramount
Indiana Jones e o Templo da Perdição
Indiana Jones e a Última Cruzada
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal Janusz Kamiński
Quinto filme sem título TBA Phedon Papamichael Filmes do Walt Disney Studios

Desempenho de bilheteria Editar

Resposta crítica e pública Editar

Edição do Oscar

A série foi indicada para 13 prêmios da Academia, dos quais ganhou 6. caçadores da Arca Perdida também recebeu um Prêmio de Conquista Especial de Melhor Edição de Efeitos Sonoros.

Categoria de premiação
caçadores da Arca Perdida Indiana Jones e o Templo da Perdição Indiana Jones e a Última Cruzada Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal
Melhor Direção de Arte Ganhou
Melhor som Ganhou Nomeado
Melhor Cinematografia Nomeado
Melhor diretor Nomeado
Melhor Edição de Filme Ganhou
Melhor Partitura Original Nomeado
Melhor foto Nomeado
Melhor edição de efeitos sonoros Conquista Especial
(Ben Burtt e Richard L. Anderson)
Ganhou
Melhores efeitos visuais Ganhou

Edição de romances

Uma novelização de caçadores da Arca Perdida foi escrito por Campbell Black e publicado pela Ballantine Books em abril de 1981. [104] Foi seguido por Indiana Jones e o Templo da Perdição, escrito por James Kahn e publicado pela Ballantine em maio de 1984. [105] Finalmente, Indiana Jones e a Última Cruzada foi publicado em maio de 1989 e foi o primeiro livro de Indiana Jones de Rob MacGregor. [106] Fã dos dois primeiros filmes, MacGregor admitiu que escrever a novelização o deixou "um tanto desapontado" com o terceiro filme, pois ele expandiu o roteiro, enquanto Steven Spielberg cortou cenas para estreitar a história. [107]

George Lucas pediu a MacGregor que continuasse escrevendo romances originais para a Bantam Books. Estes foram voltados para um público adulto ou jovem e foram prequels ambientados na década de 1920 ou no início da década de 1930, depois que Jones se formou na faculdade. Dos personagens do filme, Lucas só permitiu que Marcus Brody aparecesse. [107] Ele pediu a MacGregor que baseasse os livros em mitos reais, mas, exceto pela exclusão de uma cena de sexo, o escritor recebeu total liberdade criativa. Seus seis livros - Indiana Jones e o perigo na Delphi, Indiana Jones e a dança dos gigantes, Indiana Jones e os Sete Véus, Indiana Jones e o Dilúvio do Gênesis, Indiana Jones e o legado do Unicórnio, e Indiana Jones e o mundo interior - foram publicados de fevereiro de 1991 a novembro de 1992. O Dilúvio de Gênesis, publicado em fevereiro de 1992 e apresentando a Arca de Noé, foi o romance mais vendido que MacGregor achou que isso acontecia porque "tinha um grande número de seguidores entre as pessoas de orientação religiosa [.] porque eles tendem a levar a sério a história da Arca de Noé e pensar nela como história e fato arqueológico, ao invés de mito. " O livro favorito de MacGregor era Os sete véus, [107] que apresentou o explorador da vida real Percy Fawcett e a morte da esposa de Indiana, Deirdre Campbell. [108] [109] [110] [111] [112] [113]

Martin Caidin escreveu os próximos dois romances da série de Bantam, Indiana Jones e os piratas do céu e Indiana Jones e a Bruxa Branca. Estes apresentam Gale Parker como ajudante de Indiana, eles introduziram posteriormente à série, em relação ao contexto histórico de cada romance. [114] [115]

Caidin ficou doente, então Max McCoy assumiu em 1995 e escreveu os quatro romances finais: Indiana Jones e a Pedra Filosofal, Indiana Jones e os ovos de dinossauro, Indiana Jones e a Terra Oca, e Indiana Jones e o Segredo da Esfinge. McCoy definiu seus livros mais perto do tempo para os eventos de caçadores da Arca Perdida, o que o levou a caracterizar Indiana como "um pouco mais escuro". O prólogo de seu primeiro livro apresentava uma caveira de cristal, [116] e esta se tornou uma história recorrente, concluindo quando Jones desistiu no romance final. O envolvimento de Lucas com os romances de McCoy foi limitado, embora LucasFilm censurasse elementos sexuais ou estranhos para fazer os livros apelar para leitores mais jovens [117], eles também rejeitaram o tema da viagem no tempo no livro final. [116] Sallah, Lao Che, Rene Belloq e os nazistas fizeram aparições, e McCoy também colocou Jones contra os fascistas de Benito Mussolini e os japoneses. Jones também tem um romance condenado ao fracasso com Alecia Dunstin, uma bibliotecária do Museu Britânico. [118] [119] [120] [121] Um romance envolvendo a Lança do Destino foi descartado, porque a Dark Horse Comics estava desenvolvendo a ideia e mais tarde a DC Comics desenvolveu a ideia. [116]

Os livros foram publicados apenas em brochura, pois o editor da série sentiu que os leitores não estariam preparados para pagar o preço da capa dura por um romance de aventura. [122]

Em fevereiro de 2008, as novelizações dos três primeiros filmes foram publicadas em uma edição [123] James Rollins ' Reino da Caveira de Cristal a novelização chegou no mês de maio seguinte. [124] As novelizações infantis de todos os quatro filmes foram publicadas pela Scholastic em 2008. [125]

MacGregor was said to be writing new books for Ballantine for early 2009, but none have been published. [126]

A new adult adventure, Indiana Jones and the Army of the Dead by Steve Perry, was released in September 2009. [127]

A novel based on the video game Indiana Jones and the Staff of Kings, written by MacGregor to coincide with the release of the game, was canceled due to problems around the game's production. [128]

Additionally, German author Wolfgang Hohlbein wrote eight Indiana Jones novels in the early 1990s, which were never translated to English.

List of novels Edit

All of the following were published by Bantam Books, with the exception of Army of the Dead, which was published by Del Rey.

  • Indiana Jones and the Peril at Delphi (Feb 1991) – by Rob Macgregor
  • Indiana Jones and the Dance of the Giants (June 1991) – by Rob Macgregor
  • Indiana Jones and the Seven Veils (Dec 1991) – by Rob Macgregor
  • Indiana Jones and the Genesis Deluge (Feb 1992) – by Rob Macgregor
  • Indiana Jones and the Unicorn's Legacy (Sept 1992) – by Rob Macgregor
  • Indiana Jones and the Interior World (1992) – by Rob Macgregor
  • Indiana Jones and the Sky Pirates (Dec 1993) – by Martin Caidin
  • Indiana Jones and the White Witch (1994) – by Martin Caidin
  • Indiana Jones and the Philosopher's Stone (1995) – by Max McCoy
  • Indiana Jones and the Dinosaur Eggs (1996) – by Max McCoy
  • Indiana Jones and the Hollow Earth (1997) – by Max McCoy
  • Indiana Jones and the Secret of the Sphinx (1999) – by Max McCoy
  • Indiana Jones and the Army of the Dead (2009) – by Steve Perry

Indiana Jones novels by Wolfgang Hohlbein:

  • Indiana Jones und das Schiff der Götter (1990) – (Indiana Jones and the Longship of the Gods)
  • Indiana Jones und die Gefiederte Schlange (1990) – (Indiana Jones and the Feathered Snake)
  • Indiana Jones und das Gold von El Dorado (1991) – (Indiana Jones and the Gold of El Dorado)
  • Indiana Jones und das verschwundene Volk (1991) – (Indiana Jones and the Lost People)
  • Indiana Jones und das Schwert des Dschingis Khan (1991) – (Indiana Jones and the Sword of Genghis Khan)
  • Indiana Jones und das Geheimnis der Osterinseln (1992) – (Indiana Jones and the Secret of Easter Island)
  • Indiana Jones und das Labyrinth des Horus (1993) – (Indiana Jones and the Labyrinth of Horus)
  • Indiana Jones und das Erbe von Avalon (1994) – (Indiana Jones and the Legacy of Avalon)

Children's novels Edit

Find Your Fate Editar

Ballantine Books published a number of Indiana Jones books in the Find Your Fate line, written by various authors. These books were similar to the Escolha sua própria aventura series, allowing the reader to select from options that change the outcome of the story. Indiana Jones books comprised 11 of the 17 releases in the line, which was initially titled Find Your Fate Adventure. [129]

  • Indiana Jones and the Curse of Horror Island (June 1984) – R. L. Stine
  • Indiana Jones and the Lost Treasure of Sheba (June 1984) – Rose Estes
  • Indiana Jones and the Giants of the Silver Tower (Aug 1984) – R. L. Stine
  • Indiana Jones and the Eye of the Fates (Aug 1984) – Richard Wenk
  • Indiana Jones and the Cup of the Vampire (Oct 1984) – Andy Helfer
  • Indiana Jones and the Legion of Death (Dec 1984) – Richard Wenk
  • Indiana Jones and the Cult of the Mummy's Crypt (Feb 1985) – R. L. Stine
  • Indiana Jones and the Dragon of Vengeance (Apr 1985) – Megan Stine and H. William Stine
  • Indiana Jones and the Gold of Genghis Khan (May 1985) – Ellen Weiss
  • Indiana Jones and the Ape Slaves of Howling Island (1986) – R. L. Stine
  • Indiana Jones and the Mask of the Elephant (Feb 1987) – Megan Stine and H. William Stine

Scholastic Edit

In 2008, Scholastic released a series of middle-grade novels based on the stories and screenplays. Each book of this edition included several pages of color stills from filming.

  • Indiana Jones e os invasores da arca perdida – Ryder Windham
  • Indiana Jones and the Temple of Doom – Suzanne Weyn
  • Indiana Jones e a Última Cruzada – Ryder Windham

In May 2009, two new middle-grade books were to begin a new series of Untold Adventures, though no further books appeared. [130]

  • Indiana Jones and the Pyramid of the Sorcerer – Ryder Windham
  • Indiana Jones and the Mystery of Mount Sinai – J.W. Rinzler

Young Indiana Jones Editar

In the early 1990s, different book series featured childhood and young adult adventures of Indiana Jones in the early decades of the century. Not all were directly tied to the Young Indiana Jones Chronicles TV series.

The following books are set in Indy's mid- to late-teen years.

  • Young Indiana Jones and the Plantation Treasure (1990) – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Tomb of Terror (1990) – by Les Martin
  • Young Indiana Jones and the Circle of Death (1990) – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Secret City (1990) – by Les Martin
  • Young Indiana Jones and the Princess of Peril (1991) – by Les Martin
  • Young Indiana Jones and the Gypsy Revenge (1991) – by Les Martin
  • Young Indiana Jones and the Ghostly Riders (1991) – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Curse of Ruby Cross – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Titanic Adventure (1993) – by Les Martin
  • Young Indiana Jones and the Lost Gold of Durango (1993) – by Megan Stine and H. William Stine
  • Young Indiana Jones and the Face of the Dragon – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Journey to the Underworld (1994) – by Megan Stine and H. William Stine
  • Young Indiana Jones and the Mountain of Fire (1994) – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Pirates' Loot (1994) – by J.N. Raposa
  • Young Indiana Jones and the Eye of the Tiger (1995) – by William McCay
  • Young Indiana Jones and the Mask of the Madman (unpublished) – by Megan Stine and H. William Stine
  • Young Indiana Jones and the Ring of Power (unpublished) – Megan Stine

These books were novelizations of episodes of the TV series. Some feature Indy around age 8 others have him age 16–18.

  • The Young Indiana Jones Chronicles: The Mummy's Curse – by Megan Stine and H. William Stine
  • The Young Indiana Jones Chronicles: Field of Death – by Les Martin
  • The Young Indiana Jones Chronicles: Safari Sleuth – by A.L. Singer
  • The Young Indiana Jones Chronicles: The Secret Peace – by William McCay
  • The Young Indiana Jones Chronicles: The Trek of Doom – by Les Martin
  • The Young Indiana Jones Chronicles: Revolution! – by Gavin Scott
  • The Young Indiana Jones Chronicles: Race to Danger – by Stephanie Calmenson
  • The Young Indiana Jones Chronicles: Prisoner of War – by Sam Mclean

These are labeled Escolha sua própria aventura books. Like the TV series, some feature Indy around age 8, others age 16–18.

The Young Indiana Jones Chronicles:

  • The Valley of the Kings – by Richard Brightfield
  • South of the Border – by Richard Brightfield
  • Revolution in Russia – by Richard Brightfield
  • Masters of the Louvre – by Richard Brightfield
  • African Safari – by Richard Brightfield
  • Behind the Great Wall – by Richard Brightfield
  • Os loucos anos vinte – by Richard Brightfield
  • The Irish Rebellion – by Richard Brightfield

Young Indiana Jones:

  • The Mata Hari Affair – by James Luceno
  • The Mummy's Curse – by Parker Smith
  • The Curse of the Jackal – by Dan Barry
  • The Search for the Oryx – by Dan Barry
  • The Peril of the Fort – by Dan Barry
  • Lost Diaries of Young Indiana Jones – by Eric D. Weiner
  • The Young Indiana Jones Chronicles: On the Set and Behind the Scenes – by Dan Madsen
  • Indiana Jones Explores Ancient Egypt – by John Malam
  • Indiana Jones Explores Ancient Rome – by John Malam
  • Indiana Jones Explores Ancient Greece – by John Malam
  • Indiana Jones Explores The Vikings – by John Malam
  • Indiana Jones Explores The Incas – by John Malam
  • Indiana Jones Explores The Aztecs – by John Malam

Comic books Edit

Edição de videogames

Since the release of the original film, there have been a number of video games based on the Indiana Jones series. These include both games based on (or derived from) the films, as well as those featuring the characters in new storylines.

Games adapted or derived from the films Edit

  • caçadores da Arca Perdida (1982, Atari Inc) – The first Indiana Jones video game. Released on the Atari 2600. (1985, Atari Games) – Arcade game, later converted to many home computer and console formats, including an NES version in 1988.
  • Indiana Jones and the Last Crusade: The Action Game (1989, LucasArts) – One of two Last Crusade-based games released by LucasArts in 1989.
  • Indiana Jones and the Last Crusade: The Graphic Adventure (1989, LucasArts)
  • Indiana Jones e a Última Cruzada (1991, Taito) – Released for the NES console.
  • Indiana Jones' Greatest Adventures (1994, JVC/LucasArts) – The final film adaptation until 2008, based upon all three original films. Released on the Super Nintendo Entertainment System.
  • Lego Indiana Jones: The Original Adventures (2008, LucasArts) – Based on the original three movies and the Lego toy franchise.
  • Lego Indiana Jones 2: The Adventure Continues (2009, LucasArts) – A sequel to the original Lego Indiana Jones game.

Original games Edit

  • Indiana Jones in the Lost Kingdom (1985, Mindscape)
  • Indiana Jones in Revenge of the Ancients (1987, Mindscape) – Released for the Apple II and PC DOS computer platforms.
  • Indiana Jones and the Fate of Atlantis (1992, LucasArts) – Released for DOS (IBM PC) compatibles in 1992.
  • The Young Indiana Jones Chronicles (1993, Jaleco) – Released for the NES console.
  • Instruments of Chaos starring Young Indiana Jones (1994, LucasArts) – Released for the Sega Genesis
  • Indiana Jones and His Desktop Adventures (1996, LucasArts)
  • Indiana Jones and the Infernal Machine (1999, LucasArts) – Released in 1999 on the PC, as well as for the Nintendo 64
  • Indiana Jones and the Infernal Machine (2D Version) (2001, LucasArts) – A 2D version of Infernal Machine released for the Game Boy Color
  • Indiana Jones and the Emperor's Tomb (2003, LucasArts) – a prequel to Temple of Doom. Released on the PlayStation 2, Xbox and Microsoft Windows in 2003.
  • Indiana Jones and the Staff of Kings (2009, LucasArts) – Released in June 2009 for the Nintendo DS, Wii, PSP and PS2. [131]
  • Indiana Jones and the Lost Puzzles (2009, THQ) – Developed by Universomo and published by THQ Wireless for BlackBerry, iOS, and Windows Mobile. [132][133][134][135]
  • Indiana Jones Adventure World (2011, Zynga) – The social gaming company Zynga partnered with Lucasfilm to produce this game late 2011. [136]
  • Untitled Indiana Jones game (TBA, Bethesda Softworks, MachineGames, Lucasfilm Games) – a new game announced to be in development on January 12, 2021 with Todd Howard executive producing. [137]

Cancelled games Edit

  • Indiana Jones and the Iron Phoenix – An intended sequel to The Fate of Atlantis, intended for a 1995 release, but was cancelled. developed a game around 2006 as a reskin of a cancelled Tomb Raider game, but this incarnation was not successful either. [138]

Theme park attractions Edit

Prior to Disney's acquisition, George Lucas collaborated with Walt Disney Imagineering on several occasions to create Indiana Jones attractions for Walt Disney Parks and Resorts worldwide. Indiana Jones-themed attractions and appearances at Disney theme parks include:

  • o Indiana Jones Epic Stunt Spectacular! show opened at Disney's Hollywood Studios in Lake Buena Vista, Florida, in 1989.
  • The Indiana Jones et le Temple du Péril roller-coaster opened at Disneyland Paris in Marne-la-Vallée, France, in 1993.
  • The Indiana Jones Adventure, which opened at Disneyland in Anaheim, California, in 1995 and at Tokyo DisneySea in Chiba, Japan, in 2001.
  • Um Indiana Jones-themed bar lounge, "Jock Lindsey's Hangar Bar", opened in 2015 at Disney Springs at the Walt Disney World Resort. [139][140] at Disney's Hollywood Studios featured a scene based on caçadores da Arca Perdida.

Toy lines Edit

For the holiday season following the June 1981 debut of caçadores da Arca Perdida, Kenner produced a 12-inch-tall "Authentically styled Action Figure" of Indiana Jones. The next spring they delivered nine smaller-scale (3 3 ⁄ 4 ") action figures, three playsets, replicas of the German desert convoy truck and Jones's horse, all derived from the Raiders filme. [141] They also offered a Raiders board game. [142]

In conjunction with the theatrical release of The Temple of Doom in 1984, TSR, Inc. released miniature metal versions of twelve characters from both films for a role playing game. LJN Toys Ltd. also released action figures of Jones, Mola Ram, and the Giant Thugee.

No toys were produced to tie in with The Last Crusade in 1989

Sideshow Collectibles, Gentle Giant, Diamond Select Toys and Kotobukiya [145] also earned Indiana Jones licensing rights in 2008. [146] [147] [148] [149] Lego released eight play sets to coincide with the fourth film, based on Raiders e The Last Crusade as well as on Kingdom of the Crystal Skull [150] [151]

Merchandise featuring franchise cross-overs include a Mr. Potato Head "Taters Of The Lost Ark" set by Hasbro, [152] Mickey Mouse as Indiana Jones, [153] and a Muppets-branded Adventure Kermit action figure, produced by Palisades Toys and based on the frog's appearance in the Disney World stunt show as seen in The Muppets at Walt Disney World. [154]

Disney Vinylmation introduced a series based on Indiana Jones characters in 2014. [155]

Role-playing games Edit

There have been two publications of role-playing games based on the Indiana Jones franchise. The Adventures of Indiana Jones Role-Playing Game was designed and published by TSR, Inc. under license in 1984. [156] Ten years later, West End Games acquired the rights to publish their own version, The World of Indiana Jones.

Pinball Edit

A pinball machine based on the first three films was released in 1993. Stern Pinball released a new edition in 2008, which featured all four movies. [157]


Indiana Jones Complete Movie Timeline Explained

The complete timeline of the Indiana Jones film franchise, from Raiders of the Lost Ark to Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull.

A complex timeline has emerged over the course of the Indiana Jones movie franchise, which first began in 1981. Helmed by director Steven Spielberg and starring Harrison Ford in another career-making role (in addition to playing Han Solo), the Indiana Jones movies span more than 30 years in real time and, within the franchise, a little more than 20 years. That is, if you don't count all of the historical events which lie at the heart of each Indiana Jones installment.

o Indiana Jones movies follow Dr. Henry "Indiana" Jones, Jr., a professor in archaeology who also happens to go out into the field from time to time and find himself wrapped up in some exciting adventures. With most of the franchise set during the 1930s and later picking up in the 1950s, audiences follow Indy as he travels across the world in order to find and preserve the world's greatest treasures, including the Ark of the Covenant and the Holy Grail. Along the way, there's gun-toting baddies, lots of ancient traps designed to set back would-be adventurers, and a diverse group of allies who join Indy for each film.

o Indiana Jones movie timeline may be complex, but the release date timeline for the films are fairly easy to pin down. Eles são:

  • 1981: caçadores da Arca Perdida
  • 1984: Indiana Jones and the Temple of Doom
  • 1989: Indiana Jones e a Última Cruzada
  • 2008: Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull

Now, this timeline doesn't account for the numerous novels and comics, as well as a '90s television show based on the Indiana Jones character. To be fair, it only makes things even more complex but what's important is all of these additional materials from the Indiana Jones world cover Indy's childhood, teenage, and young adult years. At the start of the first film in the franchise - chronologically speaking, Indiana Jones and the Temple of Doom - Indy is 36 years old. Let's take a look at how the rest of the Indiana Jones timeline for Indy's adult years play out.


Release and reception [ edit | editar fonte]

The film opened in 2,327 theaters in North America. & # 919 e # 93 The Last Crusade is estimated to have grossed over $197 million in North America and $474 million worldwide. These sales figures put the film second to homem Morcego in North America and first globally for 1989. ⎗] The film was also well received by critics. It later earned a 90% rating on Rotten Tomatoes. & # 9112 & # 93

The film won the Academy Award for Best Sound Effects Editing and also it received nominations for Original Score and Sound, but lost to The Little Mermaid by Alan Menken and Glória respectively. Sean Connery received a Golden Globe nomination. & # 9113 & # 93

Indiana Jones e a Última Cruzada was released on laserdisc and VHS in 1990 and 1999, and on DVD in October 2003 where it was packaged with the previous two films in the series: caçadores da Arca Perdida e Indiana Jones and the Temple of Doom. It was re-released in May 2008 with special features not seen in the previous 2003 DVD edition.


Conteúdo

In 1938, Indiana Jones returned to Barnett College with the Cross of Coronado, and eventually was brought to Walter Donovan who recruited him to help recover the Holy Grail and informed him that the previous expedition leader, his father, had gone missing.

Jones and Marcus Brody traveled to Venice, where they met up with Dr. Elsa Schneider. Using clues found in his father's Grail Diary, Jones was able to discover the entrance to the catacombs beneath the library. Entering alone, he found a clue as to the appearance of the Holy Grail deep in the caves. Further along, he eventually found the second grail marker, in the tomb of a knight.

Meeting up with Schneider and Brody again, they split up - Brody off to Iskenderun, and Jones and Schneider to rescue Henry Jones from Castle Brunwald. At the castle, Jones entered alone, and snuck around the castle, occasionally being forced to either outwit or fight several Nazi guards. During his journey, he discovered that the Nazis were keeping a painting of the Holy Grail in a vault, which was another clue as to the Grail's appearance. Eventually, he snuck into the room where his father was being held, but learned of Schneider's and Donovan's true affiliation - as Nazi conspirators.

Talking to a Nazi in Castle Brunwald

Escaping with his father through a secret passage behind a fireplace, Jones and his father eventually reached the Canyon of the Crescent Moon. The two were captured again by Donovan and Schneider. After Donovan shot the elder Jones, Indiana was forced to enter the Grail sanctuary, passing through several lethal traps, to retrieve the Grail as the only way to save his father's life. After Jones found his way through the temple, Donovan and Schneider followed, with the Austrian doctor selecting a false grail for Donovan to drink from, killing the businessman. Jones then selected the true grail, and after sampling it to satisfy the Grail Knight, returned to his father with it. Henry Jones was restored to health, and the adventurers left the Grail in the temple and headed for home.

Differences from the film [ edit | editar fonte]

  • Young Indy's adventures in Utah are summed up in the opening credits as Boy Scout Indy crosses over the circus train cars bearing the game credits. The cars bear the logo "Lucasfun", instead of "Dunn & Duffy Combined Circus".
  • The recovery of the Cross of Coronado is not depicted, as the game begins with a wet Jones arriving with the cross to Marcus Brody at Barnett College.
  • In Venice, Brody does not accompany Jones and Schneider to the library, but chooses to go for a relaxing gondola ride instead. Once Jones has found the Knight's Tomb and escaped from the catacombs, Brody appears all wet, having presumably had an adventure with the Brotherhood of the Cruciform Sword and knows where Henry Jones is being held.
  • Schneider disappears in the library, leaving Jones to discover the entrance to the catacombs on his own. She re-appears after Jones has returned to the piazza after finding the Knight's Tomb. Reaching the Knight's Tomb requires solving several puzzles.
  • At Castle Brunwald, Schneider stays in the car when Jones enters the castle, but later disappears if Jones goes back outside. Jones may catch a glimpse of her with Nazis by looking out of some of the windows.
  • At Castle Brunwald, Jones says that his name is "Robert McFalfa" instead of "Clarence McDonald". Also, Indy can deceive the Butler via speaking without knocking him out like in the film.
  • After escaping the castle, it's possible to bypass the trip to Berlin to retrieve the Grail Diary and head directly to Iskenderun, if the grail diary is not turned over to the Nazis. The journey to Berlin (including the motorcycle chase) is left out. Also, in Berlin, it is possible to bypass the zeppelin flight for a biplane flight instead.
  • In the Berlin bookburning rally, it's possible to convince Adolf Hitler of give Indy an autograph of his book Mein Kampf, which could later be used to pass a Nazi soldier.
  • At the zeppelin, if Indy doesn't have a ticket, a ticket tacker named Fritz would fight against him.
  • Leaving Nazi-controlled Europe by ground (either after having the biplane shot down, or by bypassing Berlin) involves passing through several checkpoints, not seen in the film.
  • The Brotherhood of the Cruciform Sword, Sallah, Hatay scenes with the Sultan, and the entire battle on the way to the Canyon of the Crescent Moon do not appear. Therefore, Kazim's death is also omitted.
    • However, it's mentioned that Marcus had an adventure on the tank, indicating that he had to fight off ColonelErnst Vogel and the other Nazis in the Desert prior to arriving at the Temple. However, if Marcus killed them or not is unknown.

    There is hope that Indiana Jones may not be exclusive to the Xbox

    One of the more interesting aspects of Buy Bethesda by Microsoft The developers were already working on two time-limited titles for the PlayStation. Death loop E Ghostwire: Tokyo. These games, which may have been in development long before Microsoft was acquired, stimulate curiosity about the exclusivity of future Bethesda titles.Microsoft has been overtaken by Sony for console monopoly, but it doesn’t seem to be the case Microsoft is interested in console monopoly Limit. Microsoft previously stated that it wasn’t interested in releasing the Xbox Limited Edition on other consoles such as the Switch. On the vergeHowever, after that, I changed my stance as an Xbox exclusive. Ori The series has found a way to Nintendo’s console.

    in addition, Xbox Game Pass goes beyond traditional console games Xbox seems to aim to bring the game to as many gamers as possible, wherever they are. With the purchase of Bethesda by Microsoft, many believed that its purpose was to turn dozens of hit franchises into Xbox Limited Editions, but Microsoft’s real goal is to broaden the game to the Xbox Game Pass. Maybe it was to add a library.

    From a future perspective Indiana Jones The game, Bethesda attachments may mean that they may be exclusive to the Xbox, but the existence of Lucasfilm games may mean that they aren’t. Lucasfilm Games is owned by Disney Disney doesn’t seem to be very interested in consoles only. Disney wants to make as much money as possible from games, especially games that involve iconic characters such as: Indiana JonesThat means releasing on as many consoles as possible.This may be untitled Indiana Jones The game will be timed exclusively for Xbox and PC before it eventually moves to another console.

    There seems to be this new possibility Indiana JonesThe game will be somewhat Xbox and PC-only, but little is known about the title, so I’m not entirely sure. A follow-up tweet to the first public trailer states that it will take some time for the game details to be released, so fans who want to know more will be able to play the waiting game for the time being. You may be stuck.


    Indiana Jones and The Monkey King (aka Indiana Jones and The Garden of Life)

    This was another idea initiated by George Lucas for a third Indiana Jones movie, and Chris Columbus – at the time hot off his work penning from Gremlins e The Goonies – was ultimately hired to tackle a couple of drafts of the film.

    This particular adventure would have kicked off in Scotland in 1937 with Indy investigating ghostly murders. But it would be a conversation with Marcus Brody that really set things in motion, as he points Indy toward Africa to meet with a zoologist called Clare Clarke. In turn, she happens to have discovered a 200-year-old pygmy by the name of Tyki. Tyki would go on to give Indy a scroll with the directions to a lost city. Naturally enough, Nazis block the way to said lost city. The plan for the lost city was for it to contain the Fountain of Youth.

    Indy actually gets killed in this one, only to be brought back to life by Tyki in what’s called the Garden of Immortal Peaches (and if you’re not pure of heart and eat a peach, then death awaits). Also, in one draft, Indy is forced by the Monkey King, who had migrated into a villain by that point, to play chess with real people as the pieces.

    O conteúdo do anúncio e # 8211 continua abaixo

    One nice addition to this, that ties back into Indy’s teaching, is that the plan was to have one of his students stow away with him on the trip. That was one of the ingredients that never found its way into a future Indy movie, however.

    This one did get to the point of location scouting, but eventually Lucas and Spielberg would shelve the idea, feeling that the script was a little too far-fetched, and in danger of racially stereotyping some of its characters. Stung in particular by such accusations against Indiana Jones and the Temple Of Doom, this was something that Spielberg and Lucas were both particularly sensitive to.

    Furthermore, the draft of the script that would go on to leak online suggested a very, very expensive movie. On the upside, Chris Columbus’ writing was praised for capturing the tone of Indy (although his character work wasn’t), but Spielberg admitted that when he read the script, “I began to feel very old – too old to direct it anyway.”


    A New ‘Indiana Jones’ Video Game Was Just Announced, But There’s A Catch

    A new Indiana Jones game from the makers of Wolfenstein: The New Order was just announced.

    Bethesda and Lucasfilm Games dropped a surprise announcement Tuesday.

    A brand new Indiana Jones game is in the works. It’s being developed by MachineGames, the studio behind the popular rebooted Wolfenstein franquia. It’s also the first game announced under the new Lucasfilm Games banner.

    When Disney and Lucasfilm revealed the newly minted Lucasfilm Games, they did so via StarWars.com so it comes as a bit of a surprise that the first revealed title is Indiana Jones. This makes me think we could also see a new Salgueiro video game down the road since we’re getting a new Salgueiro TV show on Disney+.

    Whatever the case, a new Indiana Jones game is certainly great news—better news than another movie in the series. I love Indiana Jones and Harrison Ford but he’s no spring chicken.

    In a follow-up tweet, Bethesda writes:

    “A new Indiana Jones game with an original story is in development from our studio, @MachineGames, and will be executive produced by Todd Howard, in collaboration with @LucasfilmGames. It'll be some time before we have more to reveal, but we’re very excited to share today’s news!”

    ‘Genshin Impact’ Is About To Delete Way Too Much Midsummer Island Adventure Content

    The 'Destiny 2' Savathun Clues That Have Been Hiding In Plain Sight For Months

    ‘Fortnite’ Alien Artifact Locations For Season 7, Week 2

    This is exciting news, but could be bittersweet for some fans. Microsoft recently acquired Bethesda parent company Zenimax and all its studios, including MachineGames. This means that a new Indiana Jones game could be exclusive to Xbox Series X and Windows 10.

    It’s entirely possible that Microsoft and Bethesda will decide to offer the game on as many platforms as possible to drive more software sales. It’s also possible that they’ll reserve this for Xbox and PC. Exclusives drive hardware sales, after all, and Microsoft has made a concerted effort to ramp up its production of exclusives in recent years, with the $7.5 billion acquisition of Bethesda the most expensive move so far. Then again, Microsoft acquired Minecraft several years ago and has continued to offer that on as many platforms as possible.

    O novo Indiana Jones game will also come to Xbox Game Pass at launch. When the game launches remains a mystery. All I know is that I can’t even remember the last time I played an Indiana Jones game that wasn’t called Desconhecido ou Tomb Raider. Hopefully it’s as good as the games in those series.


    I'm new here and just started contributing - i have the Grail Diary from the Indiana Jones and the Last Crusade Graphic Adventure and it has a lot of cool info, esp about Henry's life. However, it contains an element which is no longer canon - Mary being the name of Indy's mom. Can the rest of its contents be taken as canon (unless shown otherwise by the YIJC), and thus be source material for the wiki?

    (The other potential contradiction is where the Jones' live - Indy is born in Princeton in 1899 and doesn't really go anywhere until travels with his parents in 1908-1910, but the diary has it seem Henry and Indy have moved to "Las Mesas, Colorado" for an entry dated 11/14/1905, and having taken the family to France and Austria-Hungary in 1906. and then another entry in Las Mesas in 2/22/1912 - although it does put the estrangement of Henry and Indy at 1916 (matching when Indy leaves his father and gets caught up with Pancho Villa and then WWI). in 1920, Henry gets a year leave before starting tenure at Princeton (though the text is unclear whether he was at Princeton before this time - earlier references show him to be at Four Corners University in 1912). i think it can all be melded together since there are no actual date discontinuities, but simply Indy didn't really have any adventures in Europe in 1906.. unlike his father's tour in 1908-1910

    so the grail diary from the video game - valid? or no? Jawajames 05:43, 1 December 2007 (UTC)


    Системные требования

      Минимальные:
      • ОС: Windows XP or newer
      • Процессор: 1.4 GHz
      • Оперативная память: 1 GB ОЗУ
      • Видеокарта: 3D graphics card compatible with DirectX 9.0c and 256 MB VRAM
      • DirectX: Версии 9.0c
      • Место на диске: 2 GB
      • Звуковая карта: 16-bit sound card
      • Дополнительно: Mouse, Keyboard

      LucasArts, the LucasArts logo, INDIANA JONES and related properties are trademarks in the United States and/or in other countries of Lucasfilm Ltd. and/or its affiliates. © 2003-2018 Lucasfilm Entertainment Company Ltd. or Lucasfilm Ltd. All rights reserved.


      Assista o vídeo: Zagrajmy w LEGO Indiana Jones: The Original Adventures Zaginiona Świątynia (Pode 2022).


Comentários:

  1. Pentheus

    Além disso, faríamos sem a sua frase muito boa

  2. Judy

    Tudo isso é verdadeiro. Podemos nos comunicar sobre este tema.

  3. Kagaktilar

    Considero, que você está enganado. Eu posso provar.

  4. Duncan

    Nele algo está. Agradeço a ajuda como posso agradecer?

  5. Barrak

    Você não está certo. Entre que discutiremos.

  6. Culhwch

    A coisa boa!

  7. Mir

    Eu acho que ele está errado. Eu sou capaz de provar isso. Escreva para mim em PM, ele fala com você.



Escreve uma mensagem